quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Estilo do ídolo ainda exerce influência

 





















Comete injustiça quem diz que Michael Jackson andava meio fora de moda  em seus últimos anos. Aimagem do astro, usando suas luvas de cristal e combinando mocassim preto com meias brancas, continua povoando o imaginário fashion.
A moda icônica do astro: luvas com aplicações de cristal, calça curta e meia branca contrastando com o mocassim preto. Ao lado, a top model Raquel Zimmermann exibe jaqueta da coleção da Balmain inspirada no cantor.
Ícone do luxo moderno, a grife francesa Balmain buscou inspiração no universo do rei da música pop para sua coleção do verão 2009. Jaquetas militares bem estruturadas com ombreiras, vestidos de paetês com muito brilho e jeans de cós baixo, bem justinho, foram exibidos pela marca do estilista Christophe Decarnin na passarela da semana de moda de Paris.
A Balmain é a grife da juventude rica, do ‘hype’ europeu. E as duas últimas coleções foram pautadas nos figurinos do Michael Jackson”, explica a consultora de moda Costanza Pascolato.

“A Emanuelle Alt criou uma camiseta exclusiva para ele e agradeceu publicamente sua contribuição para a moda”, completa a consultora, citando a assessora de estilo da Balmain, que presenteou o cantor com uma peça de estampa animal e aplicações de cristais Swarovski.

Para Costanza, o estilo do artista deve ser visto ainda com mais força nas próximas temporadas internacionais de desfiles. “Ironicamente, talvez por causa da crise, a moda de luxo está buscando referências nos exageros dos anos 80. E o Michael Jackson foi a imagem pop absoluta dessa época”. 

Moda-fantasia

Apesar de não ser fã, o estilista Marcelo Sommer reconhece que cantor também será lembrado por seu legado fashion. “No Japão, onde é moda é mais fantasiosa, Michael Jackson certamente influenciou grifes e a moda das ruas”, opina.

Sommer destaca o figurino do videoclipe “Thriller”, de 1982, como um dos mais marcantes da trajetória do astro. “Eu seria capaz de criar um desfile inteiro com as roupas daqueles zumbis. Os sapatos, a jaqueta vermelha retrô que o Michael usava são geniais”. 
Para o estilista, o rei do pop e Madonna, a rainha, têm uma característica em comum quando o assunto é o figurino. Ambos “tentam parecer que são de outras décadas”.

“Michael se tornou ícone dos anos 80 usando uma moda inspirada nos 50. E a Madonna sempre volta no tempo, como fez no álbum ‘Confessions on a dance floor’”, analisa Sommer, lembrando o álbum lançado em 2005, no qual a cantora investiu no visual disco setentista.

Lula Rodrigues, especialista em moda masculina, defende que Michael Jackson é o criador do “glam americano”. “Ele simbolizou para os Estados Unidos o que David Bowie foi para a moda inglesa. O ‘glam’ do Jackson vem da Broadway e é extremamente americanizado”, compara.

Rodrigues conta que nos anos 80 um anúncio da Armani trazia aquele que para muitos críticos é um pecado fashion: meias brancas usadas com sapato social preto. “Até então isso era considerado um crime hediondo para os fashionistas!", exagera. "Mas o Michael Jackson, num ato de licença poética para destacar o seu ‘moonwalk’, tornou essa combinação extremamente cool”.

Moda que só mesmo um rei pode transformar em decreto.


fonte oficial: http://g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário