domingo, 25 de abril de 2010

Não sei por que gosto de você, eu simplesmente gosto. Algumas coisas quando se perdi muita explicação perdem toda a graça, como isso. Não posso dizer que gosto de você pela sua forma de pensar ou agir, pelo fato de você saber como me fazer rir nas horas certas ou erradas, como me irritar ou até mesmo de me fazer chorar, às vezes de felicidade, às vezes não. Não posso dar um motivo especifico, porque simplesmente algumas coisas são o que são. E eu simplesmente gosto de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário