quarta-feira, 7 de abril de 2010





Jogava xadrez sozinho, tamanho o seu tédio, pensou em andar pelas ruas, mas ja não lhe alegrava ver sua cidade suja.
Voltou ao seu jogo mental de xadrez, com  sua caneca cheia de palavras preferidas, onde ainda saia a fumaça de um café feito a pouco tempo.
Bebeu devagar pois ainda estava quente e o primeiro gole lhe queimou os lábios.
deixou tudo que estava fazendo e foi se deitar.

 Acordou se sentindo repentinamente feliz.

Caroline Conceição

Nenhum comentário:

Postar um comentário