sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Memória fraca Exercitea

Costuma-se dizer que os brasileiros possuem "memória curta". 
Sabemos o que isso significa para a nossa sociedade e para a vida de cada cidadão.
No entanto, continuamos a esquecer muito rápido alguns fatos que não poderiam ser esquecidos. Precisamos melhorar a nossa memória se quisermos melhorar significativamente como sociedade e como cidadãos.O objetivo desse artigo é prestar alguns esclarecimentos sobre a importância da memória, e principalmente mostrar que a sua preservação depende de um estilo de vida saudável.
A memória é a base para adquirir conhecimento. Está relacionada com orientação no tempo e no espaço, bem como com habilidades intelectuais e mecânicas. É extremamente importante para a aprendizagem, sendo responsável pelo registro e recuperação de experiências do passado. A memória é um fenômeno biológico e psicológico, envolvendo vários sistemas cerebrais que funcionam juntos. Portanto, a memória não está localizada em uma estrutura isolada do cérebro.
Toda vez que aprendemos alguma coisa, ou adquirimos alguma experiência, as células do cérebro sofrem uma alteração, a qual se refletirá em seu comportamento. O cérebro deve ser entendido como se fosse um músculo. Se não for usado, acaba atrofiando. Quem exercita o cérebro tem mais chance de manter a memória preservada.
Às vezes as pessoas se esquecem de alguma coisa. Pequenas perdas de memória são normais, desde que as informações esquecidas não interfiram no trabalho, nos estudos ou mesmo na vida familiar.
Pessoas com mais de 60 anos apresentam mais lapsos de memória. A freqüência de esquecimento pode indicar a necessidade de um check-up com um neurologista. Atualmente vários exames podem tornar o diagnóstico mais preciso.


Existem muitas coisas que podemos fazer para melhorar a memória:

1- Estimular a memória. Aprenda coisas novas: novas habilidades e novos conhecimentos, tais como pintura, música, dança, computação ou um novo idioma.

2- Ficar atento. Concentre-se no que você considera mais importante, procurando afastar, naquele momento, todos os demais pensamentos.

3- Estresse, ansiedade e agitação dificultam muito a capacidade de manter a atenção e prejudicam a memória.

4- Praticar exercícios mnemônicos. Procure associar fatos a imagens e tente guardá-los na memória. Exemplo: feche os olhos e imagine uma pizza. Sinta o aroma, a massa crocante e o sabor do recheio. Se a sua boca se encheu de água enquanto você visualizou a pizza, você fez um bom trabalho.

5- Alimentar-se corretamente. A alimentação equilibrada é fundamental para a conservação da memória. Cereais, vegetais, frutas e massas possuem vitamina B12, ácido fólico e tiamina, que são importantes para a conservação da memória. A hidratação deve ser adequada, pois a falta de água tem um efeito prejudicial direto sobre a memória.

6- Praticar exercícios físicos. A atividade física regular traz benefícios para a memória. Uma simples caminhada diária contribui para a sua conservação.

7- Dormir bem. Uma noite de sono é fundamental para a memória. Quem sofre de insônia está sujeito a um processo de fadiga crônica, que prejudica a habilidade de concentrar-se e armazenar informações.

O uso de medicamentos para tratar a perda de memória é muito controvertido. Por isso, a melhor maneira de conservar a memória é exercitá-la todos os dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário